Até que a morte nos separe?



Durante muitos anos o casamento foi um ato sagrado, o juramento feito ‘’Até que a Morte nos separe’’ era seguido a risca, mesmo estando infeliz no casamento a mulher se sujeitava a viver esta condição para não ser mal vista pela sociedade e pela família.
A separação nesta época não era bem vista perante a sociedade e perante a igreja.
Nesta época a mulher não tinha a liberdade de ter suas próprias escolhas, muitos dos casamentos as famílias que escolhiam os maridos para suas filhas, e com o tempo o casamento seria uma caixinha de surpresas , ou seria um conto de fadas, ou um pesadelo, até que a morte os separem.

Apesar de hoje em dia existir muitas seitas religiosas ou culturas de povos, como a dos ciganos e árabes que ainda seguem a risca o juramento matrimonial seguindo a tradição de cada um, nos dias atuais isso já não ocorre mais, a mulher hoje tem a liberdade de ter suas próprias escolhas, e não viver mais aprisionada a um casamento sem felicidade.
A mulher dos dias atuais, pode escolher seus parceiros, e mesmo sendo divorciada,  separada ou desquitada, não tem mais que viver com o preconceito da sociedade, e tem a liberdade de recomeçar a sua vida, como queira e com quem assim o desejar.

Infelizmente essa liberdade não existe para todas as mulheres, muitas vivem na prisão de suas próprias casas vítimas de violência doméstica, mulheres que são vítimas de seus parceiros que um dia ela idealizou para ser seu marido e para ser pai de seus filhos, essas mulheres vivem com medo constante, sem saber como será o dia de amanhã , sem expectativa de ser feliz, com medo da morte , de maus tratos, ameaças de vingança não só com ela mas com seus filhos e familiares.

Hoje temos leis que protegem esses crimes contra a mulher, mas existem muitos parceiros que não estão nem um pouco preocupados com isso e continuam a agredir suas parceiras covardemente.
Vemos casos deste tipo  todos os dias , mas muitas vezes isso acontece com quem está bem próximo de nós, ou com uma vizinha, com uma amiga ou na própria família, essas mulheres sofrem caladas e não demonstram para ninguém seu sofrimento de medo das ameaças sofridas pelo seu parceiro, enquanto elas nos deixam a pensar que o seu casamento é um mar de rosas, na realidade ela vive um total pesadelo na solidão da prisão de suas casas ao lado daquele que um dia jurou amor, perante ao altar e a Deus.

Amor de rosas e espinhos…é assim que vivem essas mulheres, vítimas da violência doméstica.
Preste atenção ao seu redor e denuncie os maus tratos contra a mulher, não deixe este crime ficar em pune.

Casamento X Amor, - “Até que a morte nos separe”?? diga NÃO

texto: Vaulíria(VGitana)
Respeite os direitos autorais.
© Todos os direitos reservados

Obrigada pela Visita ღ∞

Obrigada pela Visita ღ∞